Hong Kong – O Que Vimos e Quanto Gastamos

Ah, Hong Kong…

Sentiremos saudades desse país tão moderno e tão único. Seus shoppings luxuosos repletos de grifes mas sem porta automática, os telefones públicos que emitem sinal wi-fi e que só aceitam moedinhas, os restaurantes sofisticados que vendem caviar e também miojo…

E o que falar dos Mc Donald’s e lojas de conveniência presentes em cada esquina? Do sistema de transporte público sem falhas, das criancinhas independentes que manuseiam câmeras e tablets maiores que elas próprias, ou das imigrantes filipinas que se aglomeram em multidões nos dias de folga formando um caldeirão cultural em plena metrópole? Isso sem contar o pulinho inesquecível em Macau e o brilho de seus cassinos.

Tentamos resumir essa primeira etapa de nossa viagem em um vídeo, assista:

Hong Kong está longe de ser um destino caro como o Brasil, mas também não é tão barato quanto seus vizinhos do Sudeste Asiático, famosos pelo baixíssimo custo de vida.

Fomos para Hong Kong preparados para gastar um pouco mais do que o habitual, já que precisaríamos comprar por lá uma série de coisas (câmera, tênis, pendrive, bolsa à prova d’água, adaptadores, etc). Baseando-nos em algumas pesquisas prévias e nos relatos de viajantes que já estiveram por lá, estipulamos nosso teto de gastos em U$66 por dia.

A boa notícia? Mesmo comprando tudo que precisávamos – e um pouco mais, gastamos menos que o previsto. Segue abaixo a nossa planilha de gastos diária:

hk

Ao final de 11 dias, gastamos U$683,54, ou o equivalente a U$62,13 por dia. Sim, raspando, mas conseguimos poupar U$3,87 por dia, ou U$42,46 ao total (o que já paga uns dois dias na Indonésia!).

De acordo com a tabela, é importante salientar que nosso maior gasto foi no campo “Misc.”, ou seja, justamente as compras que precisávamos fazer. Sem elas, economizaríamos pelo menos 1/3 dos gastos.

Não gastamos absolutamente nada com hospedagem (viva o Couchsurfing!), e economizamos na alimentação dando preferência às comidas locais e ao fast food. No transporte, acabamos gastando bastante, principalmente por conta do alto preço das passagens para Macau.

A surpresa se deu por conta das Atividades, que apesar de serem muitas, aproveitamos quase tudo sem pagar nada: fomos aos museus no dia gratuito, fizemos a trilha para o The Peak (ao invés de pegar o bondinho) e curtimos as praias e os templos. Só não abrimos mão de visitar o Big Buddha de teleférico, e pagamos por isso, porque sabíamos que seria uma experiência inesquecível.

Hong Kong é incrível e vale cada centavo. Mas cá entre nós: Nesse exato momento, estamos na Indonésia vivendo uma vida de patrão gastando menos do que a metade dos custos de Hong Kong… E isso é perfeito!

Fique ligado, os próximos textos serão sobre esse lugar sensacional!

Anúncios

3 respostas em “Hong Kong – O Que Vimos e Quanto Gastamos

Comenta aí!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s